É possível identificar alguns traços dos distúrbios do espectro já em bebês

Fonte: Revista Autismo e Realidade

Muitos pais se preocupam com alguns pontos do desenvolvimento da criança e com o aumento da incidência do Transtorno do Espectro Autista, que já afeta 70 milhões de pessoas em todo o mundo. Mas o diagnóstico do TEA é algo delicado porque o distúrbio se manifesta em diferente níveis de intensidade em cada portador. Além disso, alguns sintomas tipicamente associados ao autismo podem ser vistos em crianças com outras desordens de desenvolvimento.

Abaixo, listamos alguns comportamentos que são indícios importantes de serem observados. Alguns destes traços se manifestam nos primeiros meses de vida, e no geral é possível fazer um primeiro diagnóstico em bebês de 18 meses. No entanto, vale lembrar que, em caso de suspeita de autismo, é importante que a criança seja avaliada por uma equipe médica multidisciplinar para averiguar o caso e estabelecer o tratamento adequado.

O autismo provoca alterações no comportamento e nas habilidade sociais e de comunicação

Alterações sociais

  • Resiste aos carinhos; vira-se de costas ou se afasta;
  • Faz pouco ou nenhum contato com o olhar;
  • Mostra pouca ou nenhuma expressão em resposta ao sorriso da mãe ou do pai;
  • Pode evitar seguir o olhar ou acompanhar o dedo de um adulto que está pai está apontando;
  • Não aponta para objetos ou eventos para mostrar ou chamar a atenção dos pais;
  • Raramente traz objetos para mostrar com o intuito de compartilhar o seu interesse;

Os primeiros sinais do TEA

  • Raramente mostra expressões faciais apropriadas à situação vivenciada;
  • Dificuldade em reconhecer o que os outros podem estar pensando ou sentindo ao ver as suas expressões faciais;
  • Menos propensos a demonstrar preocupação (empatia) com os outros;
  • Dificuldade em estabelecer e manter amizades.

Alterações de Comunicação

  • Demora para iniciar a falar. Aos 18 meses, uma criança com TEA pode não fazer tentativa alguma para compensar o atraso da fala (com gestos ou expressões faciais) ou pode se recusar a falar;
  • Pode repetir exatamente o que os outros dizem, mas sem compreender o seu significado (repetição ou ecolalia);
  • Responde aos sons (como uma buzina de carro ou miado de um gato), mas são menos propensos a responder quando chamado pelo nome;
  • Pode referir-se a si mesmo como “você” e aos outros como “eu” (inversão pronominal);
  • Raramente inicia ou mantém uma conversa;
  • Menos propensos a usar brinquedos ou outros objetos para representar pessoas ou a vida real em brincadeiras;
  • Pode ter uma boa memória, especialmente com os números, músicas, jingles de TV, ou um tópico específico.

Alterações Comportamentais

(Estereotipados, repetitivos e padrões restritos)
  • Pode balançar o tronco, fazer rotação, girar os dedos, ou bater as mãos (comportamento estereotipado);
  • Gosta de rotinas, ordem e rituais;
  • Pode ser obcecado com algumas atividades, fazendo-as repetidamente durante o dia;
  • O mais provável é que brinque com partes de brinquedos em vez de usar o brinquedo todo (por exemplo, rodas de um carrinho);
  • Pode ter habilidades dissidentes, como a capacidade de ler em uma idade precoce, mas muitas vezes sem entender o que isso significa;
  • Não chora quando sente dor ou parece não ter qualquer medo;
  • Pode ser muito sensível ou insensível a estímulos sensoriais: cheiros, sons, luzes, texturas e toque;
  • Pode fazer uso incomum da visão, como por exemplo, olhar para os objetos a partir de ângulos incomuns;
  • Pode ter interesses incomuns ou intensos, mas restritos.

Para entender mais sobre as características do autismo, acesse a Revista Autismo e Realidade.